Você saber dizer não? | Olga Tessari | Secretariado | Executiva News

© Olga Tessari

Você é uma daquelas pessoas que:

Vive dizendo sim para o seu chefe por medo da retaliação ou de perder o emprego?

Muda todo o seu trajeto para dar carona a alguém?

Fica horas ao telefone ouvindo uma amiga se lamentar, enquanto uma pilha de trabalho inacabado espera por você sobre a mesa?

Vive emprestando dinheiro e nunca recebe de volta?

Continua um relacionamento falido por medo de magoar seu parceiro ou de ficar só?

Passa mal de tanto comer, só porque a sua avó cismou que você tinha que repetir a macarronada três vezes e ainda comer a sobremesa?

O que leva você a agir dessa maneira consigo mesmo? Qual é a sua dificuldade de dizer não? Falar a palavra “não” pode ser muito estressante, mas não deixar de dizê-la pode ser pior ainda!

Há pessoas que, por medo de dizerem não, vendem suas casas, fazem a faculdade errada só para agradarem aos seus pais, compram o carro que não gostariam de ter ou que não têm condições de manter só para exibirem o mesmo “status” dos seus colegas, só para sentirem que fazem parte da turma e para evitarem comentários maldosos ou negativos, acabam com seus relacionamentos porque a família não aceita a pessoa que amam, mudam de cidade somente para agradar a pessoa amada sem se preocuparem com sua própria carreira, comem o que não podem, bebem o que não devem, mantém um emprego que as faz sofrer por medo de não conseguirem outro emprego melhor… São pessoas que não se respeitam e que somente agridem a si mesmas na maior parte das vezes…

Infelizmente, muita gente costuma dar importância demais para a opinião das pessoas à sua volta e não suporta nem a ideia de ver a expressão no rosto delas, e muito menos o que elas podem vir a dizer, quando ficam contrariadas ao ouvirem um “não”! Mas por que isso acontece?

Para entender melhor a dificuldade de dizer não, é preciso entender melhor a trajetória da vida da pessoa até aqui. Desde muito cedo, muitas crianças aprendem que as suas opiniões, atitudes e comportamentos não costumam valer muita coisa para os pais ou responsáveis e, sem perceberem, podem chegar à vida adulta duvidando de si mesmas, buscando a aprovação e o afeto dos outros, agindo de forma a agradá-los e, infelizmente, desagradando-se na maioria das vezes. Em geral, essas crianças crescem em um lar com muitas críticas, brigas, conflitos ou comentários negativos a seu respeito: <i>“você é burro”, “não sabe fazer nada direito”, “seu irmão faz melhor do que você”, e tantas outras frases carregadas de conceitos negativos sobre elas, que só colaboram para que as crianças cresçam com um péssimo conceito a respeito de si mesmas. As crianças precisam se sentir amadas pelos adultos à sua volta para se sentirem seguras e amadurecerem. Elas só descobrem o seu valor a partir do conceito daqueles em quem ela confia: se essas pessoas não lhe dão um “feedback” positivo, elas crescem acreditando que não têm valor algum, passando a agir de forma a agradar os outros e assim se sentirem queridas por eles, justamente porque seu próprio conceito é ruim e sua autoestima é baixa.

O medo de dizer não no adulto surge pelo temor de parecer antipático ou de criar um conceito negativo sobre si mesmo diante dos outros, mas também por conta de imaginar que as pessoas deixarão de gostar dele se ele disser não. A consequência disso é que todos aqueles que não sabem dizer não para os outros acabam sendo vistos como pessoas disponíveis sempre para fazer tudo por todos ou, como se diz na linguagem popular, elas se tornam <i>“pau pra toda obra”.

Quem não sabe dizer não acredita piamente que é uma boa pessoa, pronta para ajudar, prestativa, sente-se o modelo perfeito de alguém que todos vão gostar, mas, infelizmente, ela sempre é vista pelos outros como uma pessoa boba, tola, ingênua, fácil de ser manipulada e explorada sempre que for necessário. Como já foi dito no início, é aquela pessoa que se sacrifica e agride a si mesma para fazer algo por alguém.

E como sair desse círculo vicioso de não saber falar não, ouvir-se antes de dizer não? Como falar não? É preciso refletir um pouco a respeito dos fatores que levam a pessoa a ter dificuldade em dizer não e, ao mesmo tempo, aprender a lidar com as pessoas que jamais aceitam um não como resposta.

Quem teme dizer não, prefere desagradar a si mesmo para agradar alguém. Por que? Se o que lhe pedem vai contra a sua vontade ou os seus valores, ideias e ideais, qual é a dificuldade em dizer não? Medo de que?

É possível dizer não com educação e gentileza! Certamente a outra pessoa vai entender. E, se ela não entender, é preciso continuar no foco “não”, sem se deixar convencer diante dos vários argumentos dela, cujo único objetivo é fazer com que o seu “não” se torne um “sim” para ela.

Ao dizer não, é comum a pessoa questionar o porquê do seu não. Se for preciso expor os motivos do seu não, é fundamental ser sucinto, apenas esclarecendo a sua recusa de forma objetiva. Vale dizer que esse não é o momento certo para dizer à pessoa o que se pensa sobre ela. É preciso manter a concentração e focar na manutenção do “não”: lembre-se que dizer “sim” vai contra o que você realmente deseja fazer.

É fundamental seguir até o fim com a decisão de dizer não! Voltar atrás e dizer sim pode ser muito pior do que negar logo de início, até porque agir dessa forma pode abrir um caminho para que a pessoa, no futuro, questione ainda mais o seu “não”, justamente porque, em algum momento no passado, você já disse “sim” depois de ter dito um “não”.

É preciso entender que é impossível agradar todo mundo e que nem todas as pessoas à sua volta vão gostar de você, por mais que você queira agradá-las. Elas podem não gostar de você porque você se parece com alguém que elas não gostam, porque você torce para outro time, porque você professa outra religião diferente da delas, porque seu cabelo é mais bonito que o dela, etc.

As pessoas devem gostar de você por aquilo que você é, não porque você as agrada. E elas precisam aprender a respeitar você como você é. E, para conseguir isso, é preciso, antes de tudo, que você respeite a si mesmo, saiba se ouvir e se manter coerente entre o que pensa e fala. Se você não quer fazer determinada coisa para alguém, por que fazer? Vale dizer que, quem nunca diz não, não costuma ser respeitado pelos outros à sua volta.

 

Dra. Olga Tessari
Psicóloga, Psicoterapeuta e Pesquisadora desde 1984 – Psicóloga Perita – Escritora

Cursos e Palestras – Mediação de Conflitos – Professional & Life Coach – Consultoria Comportamental

Terapia Individual – Grupo – Casal – Familiar: Presencial, domicílio ou “online” via e-mail, “chat” ou vídeo

Atendimento em Emergências, Catástrofes e Desastres

Cel.: (11) 9-9772-9692 – www.olgatessari.com

%d blogueiros gostam disto: