[Revista Digital]O que o Google me diz? Profissional de Secretariado| Sandra Tarallo |

O que faz o profissional de Secretariado?

Você já teve a curiosidade de fazer essa pergunta ao Google?
Sim, eu tive e essa não foi a primeira vez. Já tive a curiosidade de entender melhor sobre a carreira, depois de como me comportar perante tantas demandas (queria saber se estava dentro do perfil do profissional) e hoje faço isso para saber a direção da profissão.

E nada melhor do que entender pelas buscas do Google como está sendo direcionada ou qual a direção se está tomando.

Entendendo um pouco sobre Marketing e as métricas que são usadas para alavancar os primeiros lugares do buscador, não costumo ficar apenas na primeira página, como a maioria fica.

Se não fosse isso, não teria encontrado nada sobre o Secretariado Remoto em 2009. Como já disse, foi assim que descobri e comecei a estudar a categoria.

Essa é uma verdadeira dica (sim, os primeiros anúncios são pagos e logo em seguida são anúncios que usam de “estratégias” de Marketing para conseguir tal posição).

Outras posições estão ali por mérito, digamos assim (muitos clicks e sobem naturalmente na busca).

Voltando para a busca, como elas estão nos dias de hoje. Nas primeiras posições, existem cursos técnicos e faculdades se estapeando para conseguir seus alunos.

Eles falam sobre o que faz um profissional e, na maioria das vezes, o que vejo ou sinto é que faltou falar com um profissional para entender na real o que ele faz. Usam textos de “Marketing” puro e não vão a campo para saber como está a profissão nos dias de hoje.

O foco parece sempre ser profissional de nível (Diretoria), como se todos os profissionais com diploma fossem trabalhar apenas para esse tipo de nível. Doce ilusão!!!

Tenho comigo que apenas 5% dos alunos que se formam vão ter efetivamente a chance de conhecer o mundo de multinacionais. Não estou sendo ruim, estou sendo sincera e bem honesta na minha colocação.

Bem sabemos que os RHs e empresas costumam não contratar profissionais com técnico ou graduação+SRTE para ocupar tais vagas e, quando isso acontece, toda a classe fica extremamente feliz. Não é?

Voltando a busca no Google, logo depois vejo posts voltados para a categoria e artigos, e sinto que esse movimento aumenta ainda mais a visibilidade e ajuda no reconhecimento, seja ele dentro das empresas ou por outros profissionais.

Começo a encontrar artigos e todos eles, ou a grande maioria, fala sobre o perfil do profissional. Aqui vai minha primeira indignação – a Doutrinação (todos tentam quase que te ensinar a ser algo que você não é para atender padrões que usam para não sei quem parecer ser alguém que não existe). Como se “Todos fossem iguais a você”, faz parte de uma música… “Tom Jobim”. Falta um pouco de criatividade neste sentido. Existem Médicos iguais? Advogados? Enfermeiras? Aeromoças?

Não, eles têm o mesmo tipo de formação. Mas… E o como lidar com a profissão? Existem os mais: autênticos, visionários, curiosos; enfim, não precisa ser tudo igual.

E eu acredito sinceramente nesta visão para um futuro profissional ou para a mudança dos profissionais para conosco, principalmente dos que nos rodeiam.

Muitos profissionais de nossa área ainda não conseguem lidar com outros tipos de profissionais: Empreendedores, Blogueiros, YouTubers, Escritores, Palestrantes e Jornalistas.

Parece que precisamos mudar esse conceito, não é mesmo?

Na busca do Google, não encontrei muitas referências neste sentido, porém, sabemos que existem muitas profissionais usando os mecanismos como: redes sociais, blogs e sites para falar e compartilhar conteúdos neste sentido.

Todas essas ações são de extrema importância quando o assunto é mostrar nossa categoria para as demais.

Disputamos o espaço com outros profissionais quando o assunto é uma vaga?
Isso não é mencionado no Google em nenhum momento. Um ponto que eu acho ser muito triste: bem se sabe que, às vezes, a vaga diz: Secretária ou Secretário Executivo, mas “qualquer um” pode se candidatar.

Quando este assunto for líder nas buscas, estaremos efetivamente mudando a história, pois aí sim, estaremos colocando um padrão. Não para o profissional no que diz respeito à atuação, mas sim, para quem contrata, mostrando para ele que temos sim, conhecimento, e somos de suma importância dentro das instituições.

A reclamação e mobilização interna de uma categoria só se fazem ouvir lá fora com ações efetivas, e isso é o que tentei mostrar aqui. Usei esse texto para dizer sobre o que estamos falando e como estamos sendo vistos pelo canal de busca mais conhecido do Mundo.

Ou melhor, não estamos usando este canal para mostrar como queremos ser reconhecidos. Se não somos vistos, não somos lembrados.

Lá somos apenas: Cursos, Faculdades, Artigos e Padrões de comportamento.
Isso significa que temos que mudar métricas e alcance, PARA EVOLUIR em um sentido de categoria forte – com ações verdadeiras de sentido, rota e foco.

Eu quero que o Google fale bem mais e mais sobre o Secretariado Executivo do Brasil e mostre para todos os profissionais como somos e onde podemos ajudar dentro de uma empresa.

Faça o Secretariado forte para outros profissionais. Aqui dentro, eu sei que você vai longe: também sou um profissional desta categoria.

Eu sou Secretária Executiva.

Sandra Tarallo 
Secretariado Executivo  |UNICID |
Cursando MBA em Comunicação e Marketing | UNICSUL |
Secretária Remota  |One Consultoria Secretária Remota |
Diretora | Executiva News Revista Digital |
linkedin.com/in/sandratarallo |
oneconsultoriasecretariaremota@gmail.com |
executivanews@gmail.com

%d blogueiros gostam disto: