Pin It

[Revista Digital] Você conhece o poder do reconhecimento? Paula Pilastri

Todas as pessoas, sem exceção, possuem um reservatório emocional no qual armazenam suas reações internas e externas. Na interação consigo mesmo e com os demais, esse reservatório pode se abastecer positivamente, sendo fortalecido, ou pode, em razão dos retornos negativos, sofrer algumas rachaduras, dificultando que ele se mantenha abastecido em um nível saudável se esses forem em maior proporção.

Assim, se nos punimos demasiadamente por nossas falhas, tornando-nos perfeccionistas e autocríticos, teremos uma tendência maior de danificar e esvaziar nosso reservatório. Além de nós, nossos pais, amigos, familiares, chefes e colegas de trabalho também podem contribuir com isso.

Esses danos podem fazer com que não consigamos atender às demandas externas de forma satisfatória e produtiva. Nossos comportamentos acabam não sendo compatíveis com as situações vividas, pois, geralmente, não nos damos conta de que nossos reservatórios estão desabastecidos, e passamos a responder de maneira inadequada ao exterior, resultando em dificuldades nos relacionamentos interpessoais, pouca iniciativa, redução de desempenho e dúvidas quanto à tomada de decisões.

Quando desfrutamos de relações intrapessoais e interpessoais que fortalecem nosso reservatório e elevam o nível de satisfação e conforto emocional, passamos a interagir com nossos pares pessoais e profissionais de maneira mais saudável.

As relações humanas demandam confiança, e esse sentimento se constrói com base no autorrespeito e no respeito com os demais, desenvolvendo equilíbrio emocional e, ainda aprendendo a nos comunicar assertivamente, sendo capazes de praticar a empatia e, principalmente, adicionando a essa receita os reconhecimentos positivos.

Todas as pessoas precisam ser abastecidas, isto é, demandam reconhecimentos positivos sobre si, sobre seu comportamento e desempenho, seja no âmbito pessoal ou profissional. O que ocorre é que somos <i>experts</i> em apontar as falhas alheias e não somos capazes de reconhecer uma boa ação ou atitude exemplar e, assim, passamos a conviver sem abastecer os reservatórios emocionais uns dos outros.

Reconhecimentos são nutrientes essenciais para fortalecer mental e emocionalmente as pessoas, ao passo que a ausência deles pode representar uma espécie de rejeição, desabastecendo o reservatório, provocando desequilíbrios emocionais e atitudes inadequadas.

Todos precisamos de reconhecimentos para ser capazes de gerar respostas adequadas e saudáveis, pois a qualidade de nossas ações está intimamente relacionada à quantidade e à qualidade dos reconhecimentos recebidos, dos outros e de nós mesmos.

A melhor forma de abastecer os nossos reservatórios emocionais e dos demais é desenvolver maturidade emocional, isto é, ter consciência de quando nossos reservatórios estão desabastecidos e isso passa pelo autoconhecimento e pela capacidade de não levar as reações externas para o campo pessoal.

Outra forma é começar a contribuir para abastecer os reservatórios alheios, distribuindo assim reconhecimentos de qualidade, identificando características, comportamentos ou atitudes elogiáveis, lembrando sempre de ser honesto e verdadeiro, criando um ciclo de retroalimentação saudável.

Outra forma é comemorar qualquer realização, das menores às maiores, reconhecendo conquistas e vitórias. Por fim, é muito importante assumir responsabilidades e tomar decisões, pois isso fortalece nosso reservatório emocional; como consequência, cria um círculo virtuoso: reconhecimento > reservatório abastecido > interações saudáveis.

Paula Regina Pilastri
Secretária, Tradutora, Gerente Administrativa,
Terapeuta Holística e Coach
E-mail: ppilastri@hotmail.com
Skype: paula.pilastri
WhatsApp: (11) 9-7648-5919
Site:facebook.com/coach.paulapilastri

(Visited 12 times, 1 visits today)
%d blogueiros gostam disto: