[Revista Digital] O profissional de Secretariado no exercício da cidadania | Betânia Sousa

A responsabilidade e a conscientização de ser cidadão são intransferíveis e, diante da sociedade em que vivemos, é bem visível o papel de um indivíduo que se preocupa com a cidadania. Não basta somente dizer que é um cidadão, é preciso ter ações concretas. Um dos exemplos mais conhecidos no Brasil foi a luta de Betinho: além de ter consciência de seu papel na sociedade, ele conseguiu mobilizar pessoas e entidades. No entanto, são poucos os indivíduos que fazem acontecer assim. O meio social precisa de indivíduos que façam a diferença, e o profissional de Secretariado tem um papel fundamental nesse quesito, pois a área é dinâmica e requer profissionais apaixonados pela sua atividade e, principalmente, que busquem constantemente seu crescimento.

Por isso, é fundamental que esse profissional seja exemplo no ambiente de trabalho, desde o uso indiscriminado do copo de plástico até a economicidade do uso do papel – isso vai influenciar e impactar as relações com os colegas de trabalho. Qual é a sua postura no meio de transporte que você usa, na sua casa e em seu local de trabalho?

Um exemplo do que digo aconteceu comigo outro dia. Estava na rua com meu filho de quase 3 anos, e ele tirou o plástico da balinha e jogou no chão imediatamente. A minha reação foi “Não, filho”, e ele momentaneamente se assustou: “O que foi, mamãe?”. Eu disse “Filho, por que você jogou o papel no chão se mamãe e papai já ensinou o motivo de não jogarmos nada na rua?”. Ele disse “Esqueci mamãe, o João, meu coleguinha, sempre joga coisas na rua”, e eu disse “Filho, você explica para ele tudo que a mamãe lhe falou”. Como o coleguinha do meu filho não faz parte do nosso convívio diário e sei também que ele convive com os colegas da creche, eu posteriormente conversei com os responsáveis da escola para reforçarem e aguçarem a prática de responsabilidade social na escolinha. Desde cedo, aprendi a separar o lixo, não jogar nada na rua e cuidar do meio ambiente. Assim, não basta o ensinamento somente em casa, esse é um trabalho em conjunto com a família, escola e comunidade em geral.

A importância de sermos profissionais de Secretariado engajados em fazer a diferença é muito significativa, pois também somos conhecidos pelos nossos atos: eles fazem parte de nossa imagem, e cabe decidirmos à qual imagem queremos ser atrelados. É necessário refletirmos, pois, para cada atitude que tomamos, sempre haverá um reflexo, seja ele negativo ou positivo.

E você, é aquela pessoa que faz a diferença ou, para não sofrer repressão do meio em que vive, prefere seguir o ritmo dos outros? Temos um papel de relevância, pois somos responsáveis pelo que devemos deixar para a próxima geração. Hoje temos água potável, e amanhã? O que ficará para nossos netos? Devemos exercer nosso papel, independentemente do meio social em que vivemos.

Betânia Sousa
Bacharel em Secretariado Executivo Bilíngue pela
FAJESU. Mestranda em Educação pela Universidad
Internacional Iberoamericana. Especializando em
Gestão de Marketing e Comunicação Integrada. Coordenadora
do grupo de estudo do Comitê de Secretariado
do DF. Atualmente, atua como Secretária
Executiva no Executivo Federal.

%d blogueiros gostam disto: