[Revista Digital] O auto-coaching como desenvolvimento de competências | Claudia Schaffer

O auto-coaching é fundamental para o autodesenvolvimento. Por meio deste importante processo, temos condições de empregar técnicas e ferramentas do coaching para desenvolver novas competências, habilidades, atingir alta performance, planejar ações e monitorar resultados.
Antes de qualquer coisa, vamos falar sobre a diferença entre competência e habilidade?
Competência é um conjunto em que a habilidade se insere, habilidade é sua capacidade de desenvolver “alguma coisa’’.
Por exemplo: eu tenho habilidade em comunicação, desenho, culinária, etc.. Ao longo da vida, eu desenvolvo tais habilidades, e a competência é o conjunto em que a habilidade se encaixa; então, se for para eu discursar, por exemplo, preciso ter/desenvolver habilidades de comunicação, postura, ter uma atitude assertiva no palco frente ao público. Este conjunto é que proporciona a competência.
O auto-coaching requer reflexão estruturada, com métodos e objetivos definidos. Neste processo, é fundamental seguir alguns passos que, naturalmente, irão conduzir aos resultados esperados.
É um processo excelente que disponibiliza ferramentas baseadas em perguntas que fazemos a nós mesmos e que são adotadas como “perguntas-guia”, com o intuito de promover orientação, como por exemplo:
– Isso me deixa mais próximo ou distante do meu objetivo?
– Qual minha intenção positiva por trás disso?
-O que eu quero ao invés disso que tenho?
-Qual minha situação atual, o que eu quero desenvolver, o que eu desejo fazer?
–O que eu posso fazer para gerar em mim o que eu tenho como objetivo?
Para o desenvolvimento específico de competências e habilidades a principal pergunta é: como fazer para se desenvolver neste processo?
A palavra como me faz pensar e me coloca em movimento na direção daquilo que pretendo alcançar.
Tais perguntas nos mostram que, muitas vezes, o que vemos ou pensamos não é necessariamente o que parece ser, ou seja, não corresponde com a realidade. É preciso conhecer e adotar um procedimento correto se temos do mundo uma visão acertada, visualizar a situação como um todo, dentro de um contexto. Caso ela seja avaliada isoladamente, corremos o risco de interpretar mal ou erroneamente.
Pensamento positivo
O pensamento atua da seguinte forma:
Suponhamos que eu diga para você não pensar nas contas que você precisa pagar, aquelas que seu orçamento não cobriu, ou não pensar em alguém que, por algum motivo, não supriu suas expectativas emocionais, alguém que o magoou.
É justamente nestas questões que você deve ter pensado. Porque quando nós buscamos uma informação em nossa mente, buscamos uma imagem através da assimilação. Primeiro buscamos a imagem para depois “negar’’ essa imagem.
É importante que eu concentre meu pensamento e energias no que quero alcançar, porque se eu pensar no que não quero, é exatamente isso que vem para minha mente.
O pensar positivo é exatamente pensar no que eu quero.
No processo de auto-coaching, para obter os resultados desejados, é preciso autovisualização: foco no problema em consonância com a solução e práticas para trabalhar aqueles pontos negativos que incomodam e atrapalham, porém, situando-se no agora e nas atitudes que possam ser realizadas no momento, pensando sempre em alternativas em curto prazo.
O auto-coaching nos instiga a fazer uma programação mental positiva em relação a quem somos e a colocar em prática as técnicas e métodos do coaching em prol do nosso crescimento emocional e comportamental.
Em outras palavras, o auto-coaching auxilia você, leitor, a entender a sua realidade atual, identificar aquilo que precisa ser alinhado, potencializar o seu foco, organizar e alcançar suas metas e objetivos e, assim, aperfeiçoar resultados com base no seu propósito e na sua motivação de vida.
Autoconhecimento = autocontrole = confiança = foco.
Os benefícios do auto-coaching são inúmeros e, certamente, vai funcionar de maneiras diferentes para cada um, levando em consideração o tempo e energia despendidos para o alcance dos resultados desejados.
Este processo, desde que bem estruturado, vai ajudá-lo a desenvolver maior autoconhecimento e a identificar habilidades e despertar sua consciência para aquilo que dever ser aprimorado ou modificado, traçar um plano de ação com base em objetivos e potencializar sua capacitação profissional.
O auto-coaching não é uma tarefa fácil e, neste caminho, é quase certo que você precisará parar para recalcular a rota +e garantir que chegue com êxito em seu destino. Não desista! Contudo, mais do que pensar positivo, tenha uma atitude com base nestes pensamentos e foco na excelência: os desafios não serão impossíveis de serem enfrentados e os benefícios, para sua vida como um todo, serão visíveis.
Definir objetivos, imaginar e descrever detalhes sobre habilidades e competências a serem desenvolvidas – como citei no início –, avaliar constantemente o desempenho, criar ações estratégicas e montar um plano de ação consolidarão o alicerce para alcançar o sucesso em um dos processos mais importantes que você poderá empreender no árduo, porém gratificante, caminho que conduz ao autoconhecimento.

Claudia Schaffer
Secretária Executiva da Presidência
Formada em Secretariado Executivo Bilíngue
in/claudiaschaffer
39 anos, mãe, casada
Cel.: (11) 9-8239-4135
E-mail: claudia.schaffer35@gmail.com

%d blogueiros gostam disto: