[Revista Digital] “Menos é Mais” | Fabiana Santana

Para você que prefere ambientes mais limpos, sóbrios e funcionais.
O minimalismo surgiu por volta da década de 1960 como uma série de movimentos artísticos, culturais e científicos, os quais se preocuparam em utilizar somente elementos fundamentais como base de expressão. Esse estilo cresceu e atingiu diversas áreas, até se tornar um estilo de vida e chegar também aos lares, influenciando tanto a arquitetura e a decoração quanto o modo de organizar das pessoas que optam pelo “menos é mais”.
O minimalismo é a tendência que veio para ficar. Atualmente, cantos limpos, formas simples e peças escandinavas são muito mais desejadas do que mistura de estilos e excesso de objetos. O minimalismo não só deixa a mente mais calma e relaxada, como também transforma a sua casa em um oásis de tranquilidade visual. Quer dicas para fazer o seu cantinho entrar nessa tendência? Então vamos lá!

Adeus, excessos!
Cada canto da casa, das paredes à gaveta do guarda-roupa, tudo deve ser analisado. Dê uma olhada em cada item e pense sobre o seu propósito. Se ele não lhe traz mais felicidade ou comunica algo relevante, é melhor arranjar um destino para ele.
Excluir excessos e adotar somente o essencial é o carro chefe deste estilo de vida. Aliar a estética à funcionalidade, deixar o cômodo mais vazio para que possa se sentir mais confortável no espaço ocupado e valorizar a qualidade no lugar da quantidade são alguns de seus preceitos. Utilizando cores neutras, como branco, cinza e preto, formas geométricas simples, móveis multifuncionais e poucos elementos de destaque, a decoração minimalista traz a impressão que “tudo faz parte de tudo”.

Organização é tudo
Esse é um trabalho perfeito para as bandejas: adornos, livros, velas e itens menores podem ser agrupados de forma organizada com a ajuda delas. Seja nos aparadores ou mesinhas de cabeceiras, as bandejas são perfeitas para deixar o espaço limpo para os olhos.
Selecione: mantenha no ambiente apenas aquilo que é funcional e que traz o sentimento de bem-estar. O que não se enquadrar nesta categoria deve ser descartado. Uma dica é abrir mão daqueles objetos que ficam à vista, mas que não possuem função prática.
Limpe: faça uma limpeza total. Limpe os móveis, troque a pintura, retire o mobiliário sem função essencial, elimine os excessos do ambiente.
Planeje: ao reconhecer o ambiente e o novo volume de itens, eleja um espaço para cada coisa, priorizando a funcionalidade, a fluidez e as medidas adequadas. Use e abuse de produtos que otimizam o espaço aproveitando todo o interior da mobília, já que, no minimalismo, prevalecem as superfícies sem muitos objetos, com um estilo mais clean.
Organize: cada coisa terá seu lugar específico, preferencialmente, alocadas dentro de cada móvel para acessar com facilidade, porém, sem necessariamente fazer às vezes de objeto de decoração.
Decore: cada objeto que ficou deve ser elevado àquele patamar de grande bem-estar e funcionalidade. Por isso, mesmo que seu quarto tenha apenas uma cama e um espelho, eles deverão brilhar, transmitir relaxamento, tranquilidade e personalidade

Simplifique
Quando o assunto é adornos e estampas, prefira cores neutras e suaves. Nudes, cinzas e brancos funcionam melhor do que qualquer outra. Se você quer realçar uma área, deixe a paleta de lado e aposte em tecidos e mix de texturas.

Aconchego é a chave
Use e abuse de almofadas, mantas e texturas aconchegantes, como o fake fur. Já que você está diminuindo tanto o número de objetos, é muito importante manter aquela atmosfera confortável que só a nossa casa tem.

Formas clássicas e linhas retas
Assim como no estilo escandinavo, não há espaço para tapetes orientais, molduras rebuscadas ou esculturas romanas no minimalismo. É melhor apostar em elementos simples e básicos, mas mais do que isso, em misturá-los a fim de criar uma atmosfera interessante.

Figuras gráficas e formas geométricas
Calma, você não precisa se livrar de todos os seus objetos de decoração. Basta apostar em um visual mais simples e interessante. Figuras gráficas e formas geométricas formam o par perfeito para alcançar esse efeito. Brinque com linhas, tipografia e sombras.

E as plantinhas?
Minimalismo não é sinônimo de vazio. Inclusive, o estilo te incentiva a apostar em elementos naturais, e é por isso que as plantas são essenciais. No lugar de arranjos de flores coloridos e românticos, aposte em plantas que são tendência no momento. Suculentas, cactos, costelas-de-adão, samambaias, todas essas são ótimos investimentos. Quem sabe você não monta a sua própria floresta dentro de casa?

No geral: não tenha medo de paredes brancas e espaços amplos
É um pouco diferente do que estamos acostumados a viver? Certamente! Mas tenho certeza que você vai amar os espaços mais amplos, a organização e a luz natural que vai entrar com ainda mais força em cada canto da casa.
Algumas vantagens do minimalismo na decoração:
Economia: devido á paleta de cores ser mais reduzida e com tons mais neutros, o ambiente tem mais espaço para iluminação natural, eliminando gastos com energia elétrica.
Limpeza: ao possuir menos móveis e objetos de decoração, a limpeza se torna mais fácil e rápida. Algo que não aconteceria com uma decoração cheia de detalhes e objetos.
Liberdade: ao desprender-se de elementos de decoração que não possuem funcionalidade, você aprenderá a dar valor nas pequenas coisas, ao que realmente é necessário.
Tranquilidade: um ambiente organizado e sem poluição visual traz uma sensação de calma e aumenta a produtividade.

“Menos é mais” em todos os sentidos, menos trabalho e mais felicidade para você.
Vamos decorar!!

 

Fabiana Santana-Design de Interiores
Instagram: fabianasantana_designambientes
E-mail: fabisantana81@hotmail.com
Cel.: (21) 9-9875-4895

%d blogueiros gostam disto: