Pin It

[Revista Digital] Empreendedorismo feminino – Lucineide Fontinele

Estamos na moda

 

Conta a história que meninas são geralmente “treinadas” para serem perfeitas, devem atingir sempre as melhores notas e se comportarem bem. Os garotos, por outro lado, são encorajados a “se jogar” e, mesmo que se machuquem, o importante é o fato de que tentaram. A sociedade cria meninas para serem perfeitas, e meninos para serem bravos.

Foi-se o tempo em que empreender era algo característico do público masculino!

Isso é passado!!! Sexo frágil não existe mais!!! Estamos na moda!!!

Hoje, as mulheres não somente tocam seu próprio negócio como ocupam posições de grande destaque no mercado de trabalho.

Empreender pode ser uma ótima alternativa para a mulher que quer se manter no mercado, mas encontra dificuldades de conciliar a função de mãe com o trabalho formal.

Não há a necessidade de sair de casa para trabalhar, mas há a necessidade de ser a mulher que queremos ser!

  • Hoje somos responsáveis por 40% dos lares brasileiros, isso financeiramente falando.
  • Somos 55% dos alunos em sala de aula.
  • Somos líderes, executivas e realizadoras.

Em 2014, o SEBRAE fez uma pesquisa chamada MULHER EMPREENDEDORA e demonstrou que, no Brasil, existem mais de 7 milhões de mulheres à frente de negócios no país.

E o que é interessante: são sobretudo jovens – 40% delas são mulheres com menos de 34 anos –, sendo que 68% das mulheres demonstram maior afinidade com temas relacionados à carreira e Educação, seguido por Finanças. A maior parte empreende dentro de casa (35%).

 

Quais os desafios enfrentados no empreendedorismo feminino?

Em um mundo em que meninas ainda têm o direito à educação negado em vários países, o empreendedorismo feminino continua sendo uma tarefa desafiadora. O primeiro obstáculo é a falta de oportunidades.

O fato de o ramo dos negócios ainda ser predominantemente masculino faz com que muitas mulheres se sintam desencorajadas, ou mesmo encontrem as portas fechadas para se tornarem donas do próprio empreendimento.

Isso gera, inclusive, o segundo desafio: a descrença quanto ao potencial. Uma visão incorreta ainda faz com que muita gente encare que uma mulher é menos capaz de ter pulso firme ou de comandar uma empresa de sucesso.

Além de tudo, há a questão do tempo. Como 90% das mulheres fazem tarefas domésticas, contra apenas 40% dos homens, as empreendedoras precisam conciliar mais coisas no seu dia. O cuidado com a família, com o negócio e consigo mesma gera uma dificuldade para administrar tudo isso.

 

Quais são as vantagens ao empreender?

Ao mesmo tempo, superar esses desafios é bastante recompensador. Falando sobre o empreendedorismo feminino, quando a mulher consegue empreender, uma das maiores vantagens é que ela conquista a independência financeira. Com isso, consegue realizar mais sonhos e construir a vida que sempre desejou.

Além disso, tornar-se uma empreendedora também ajuda na realização pessoal e profissional. Ao chegar ao sucesso, a mulher se sente muito mais satisfeita com a própria vida.

Para o mercado, a diversificação e as novas possibilidades trazidas pela presença feminina são igualmente positivas. Ao chegar a um ambiente predominantemente masculino, a mulher que empreende traz novas soluções e oportunidades a serem exploradas.

Ou seja, a mulher pode ser o que ela quiser e enfrentar qualquer desafio, tudo isso de salto alto!

 

Lucineide Fontinele

(Visited 2 times, 1 visits today)
%d blogueiros gostam disto: