[Revista Digital] Antes e depois da crise econômica | Luana Lopes

Hoje, desejo apresentar o status de como está a profissão de Secretariado no Brasil, notável é a grande mudança evolutiva que ocorreu nos últimos 3 anos.

Estou falando de nova necessidade de perfil secretarial que o mercado deseja. Vou falar de mudança de mindset.

Ao longo da história, houve mudanças no Secretariado, começando lá no passado pelos escribas e monges. Depois, com a entrada de mais mulheres no mercado de trabalho no período das guerras mundiais que trouxe a falta da mão de obra masculina, as Secretárias começaram com atividades de características simples, como servir café e atender ligações, e foram tomando espaço em trabalhos cada vez com maior complexidade de atuação.

Na situação atual de crise econômica, em que temos o enxugamento da mão de obra, downsizing, o que gerou a necessidade de se ter Secretárias com conhecimentos gerenciais, para assumir atividades de cunho gerencial, hoje só estarão ativas nas empresas as Secretárias que possuem competências gerenciais.

Lembrando que competências são conhecimentos que podem ter sido adquiridos com formação acadêmica ou com experiências profissionais – seria bom se fossem adquiridos nos dois –, habilidade em atuar como Secretária e atitude para fazer acontecer o planejado com excelência.

O motivo da atuação da Secretária com competências gerenciais é justamente o fato do enxugamento de mão de obra em nível gerencial exigir que a Secretária desenvolvesse essa competência, pois a elas são delegadas ações de níveis gerenciais de atuação. Hoje, temos Secretárias que atuam em compliance, gestão de projetos diversos, gestão de facilities, auditoria, principal gerenciador de viagens corporativas de toda a empresa, empreendedoras atuando como Secretárias Remotas e liderando times de Secretárias Remotas, líderes de pool de Secretárias.

A entrada cada vez maior de homens atuantes como Secretários, além de outros fatores, deve-se também à necessidade do mercado pela habilidade de atuação em atividades gerenciais, que tendem a exigir pensamento mais racional, que nos homens é comum ser maior do que nas mulheres.

Hoje, uma Secretária que queira se manter no mercado de trabalho precisa focar em desenvolver e manter suas competências gerenciais, com conhecimentos que tangem Governança Corporativa, Gestão de Projetos, Administração, Contabilidade, Economia, Marketing, Relações Internacionais e também de Tecnologia da Informação por causa da Inovação que, nesse momento, mais do que nunca, está envolvida em todos os níveis dos processos gerenciais.

Estudo e atuo com Gestão de Projetos desde 2008 e seguirei aprofundando nesse assunto dentro de cargos secretariais e nos projetos que faço, que envolvem Finanças e TI.

Luana Lopes
Bacharel em Administração pela FMU
Tecnóloga em Automação de Escritórios e Secretariado
pela FATEC-SP e Administração de Recursos Humanos pela
Uninove com MBA Excelência em Gestão de Projetos e
Processos Organizacionais pela UNESP.
Início de Mestrado na FEA/USP em Administração.
SRTE 45789 | Cel.: (11) 9-6593-9451
E-mail: luana2012projetos@gmail.com

%d blogueiros gostam disto: