Promessas de final de ano

[Revista Digital] Promessas de final de ano | Olga Tessari

Promessas de final de ano

Todo final de um ciclo é um momento de refletir sobre o que foi feito e de estabelecer novas metas, planos e desejos. O fim do ano encerra um ciclo e, segundo a nossa cultura, começamos tudo novamente no ano novo.

Quando o ano chega ao final, é comum fazermos um balanço desse ano, uma retrospectiva, verificando o que fizemos ou deixamos de fazer: a reflexão é um momento importante desse período e colabora para que possamos avaliar os objetivos alcançados, as derrotas sofridas, para podermos estipular novas metas de forma a evoluirmos no ano seguinte e, principalmente, para que o novo ano não seja apenas mais um ano que vai passar em nossas vidas, sem quaisquer realizações.

O novo ano suscita o desejo de mudança nas pessoas! E, com ele, surgem novos planos e promessas de realizações no ano que vem…

Certamente, você deve se lembrar das suas promessas de ano novo feitas no final do ano passado. Pergunte-se: onde você queria estar no final desse ano, fazendo o que, com quem, aonde? Quais eram os seus planos no final do ano passado e o que efetivamente se concretizou ao longo desse ano? O que você ganhou ou perdeu? O que foi bom ou ruim? O que deu certo e o que deu errado?

Enfim, é preciso analisar o que se esperava e o que de fato foi atingido para poder avaliar se foi bom ou ruim, positivo ou negativo. Faça essa avaliação em cada uma das áreas de sua vida: pode ser que você veja o balanço de forma negativa em algumas delas, mas, mesmo assim, pense: o que você poderia tirar de proveito das experiências ruins? O que você pode aprender com os possíveis erros? E o que você pode fazer para melhorar? Através dessa autoanálise, é possível detectar erros de percurso, ações inadequadas, atitudes equivocadas e se programar para fazer melhor no próximo ano. O que não vale é ficar se lamentando por aquilo que não se conquistou ou não se conseguiu fazer/ter. Toda experiência é uma aprendizagem para a vida, seja ela boa ou ruim: é preciso tirar proveito positivo de cada uma dessas vivências!

Então, agora que o ano está no final e, certamente, você tem em mente vários planos e metas que deseja realizar nesse novo ano que está chegando, vamos entender melhor como agir para que essas metas se realizem em 2019!

O ser humano tem a necessidade de estabelecer planos e objetivos, para que possa se sentir seguro quanto ao seu futuro. É saudável traçar planos, metas, de forma que criem um “norte”, um rumo para onde se deve seguir. Mas é importante ressaltar que a realização de certos planos independe de seus esforços: podemos sonhar e pensar em qualquer tipo de coisa, mas temos que ter a consciência de que, para concretizar um sonho, muitas vezes dependemos não só da realização da parte que é de nossa responsabilidade, assim como também da parte que cabe a outras pessoas. Vale lembrar que nem sempre as coisas saem conforme planejamos, pois também dependemos de uma série de fatores externos para que muitas delas se realizem! Portanto, é preciso planejar de forma que você seja o principal responsável pela concretização dos seus planos: nada de ficar esperando ganhar na loteria para poder melhorar seu padrão de vida, por exemplo, até porque isso depende apenas de sorte. Avalie até que ponto você é o único responsável por atingir seus objetivos e o quanto você depende de outras pessoas para chegar lá. E, se depender de outras pessoas para concretizar seus desejos/sonhos, saiba esperar o tempo delas para acontecer, não as pressione, considerando a possibilidade de que nem sempre elas desejam o mesmo que você.

Portanto, é preciso ter o “pé no chão” para poder definir metas viáveis, elaborar planos que possam ser concretizados. Não adianta dizer “vou emagrecer 20 quilos em 1 mês”, porque isso é impossível! Mas a pessoa pode estabelecer a meta de emagrecer 20 quilos até o final do ano e criar um passo a passo viável para ela de forma que ela possa atingir o peso desejado ao encerrar o ano. Se ela detesta academia, por exemplo, ela vai precisar criar outras formas de se exercitar para poder emagrecer, além de elaborar uma dieta de acordo com o seu estilo de vida. Mudanças bruscas de rotina ou sacrifícios enormes, na maioria das vezes, são abandonados em pouco tempo, justamente porque a pessoa não incorpora essas mudanças à sua rotina. É comum que quem se sacrifica muito e age de forma muito diferente dos seus hábitos do dia a dia dizer: “Não vejo a hora de chegar ao peso desejado para voltar à minha rotina”. Então, é preciso que a pessoa respeite os seus limites, que vá incorporando as mudanças uma a uma e inserindo-as na sua rotina diária, transformando aos poucos o seu dia a dia.

Pergunte-se: o que você quer? Do que você precisa para conseguir o que deseja? Quais são os obstáculos que você precisa ultrapassar para atingir a sua meta? Você está disposto a trilhar o caminho para chegar até o seu objetivo? De que forma você vai lidar com os possíveis obstáculos que poderão surgir? Como você vai se sentir quando tornar seu sonho uma realidade?

É bom também criar pequenas metas para chegar a um objetivo grande, de forma que a pessoa não desanime. Ainda falando em emagrecimento como exemplo, se você quer emagrecer 20 quilos, que tal pensar primeiro em emagrecer 5 quilos? O resultado é muito mais rápido do que esperar emagrecer 20 quilos, e isso vai servir de estímulo para que você recomece a emagrecer mais 5 quilos, e assim por diante, até chegar ao objetivo final. É preciso valorizar cada passo dado, cada conquista, nunca deixar para comemorar somente quando atingir o objetivo final. Essa comemoração vai servir como estímulo para que a pessoa continue no seu objetivo!

E isso vale para qualquer coisa na vida!

A sua postura diante dos fatos é que faz a diferença! De que adianta querer mudar se você mantiver uma postura negativa, acreditando que não vai dar certo, criando uma série de obstáculos mesmo antes de tentar? Aprender com os erros é o melhor caminho para que eles não possam ser repetidos. A maioria das pessoas perde tempo lamentando-se e culpando-se pelos erros cometidos, o que as impede de avaliar melhor a experiência e possam aprender com ela. Enfim, se o resultado do seu ano foi negativo, pense: o que posso fazer para que o final do próximo ano seja diferente e melhor?

Enumere seus objetivos, as suas mudanças pretendidas. Crie um passo a passo para atingir cada um dos seus objetivos e fique atento para segui-los, sem criar desculpas ou colocar obstáculos para não fazê-los. Afinal, se você quer mesmo bons resultados de mudança, é preciso considerar firmemente que é preciso agir, sair do plano da imaginação e seguir para o plano real da concretização das suas promessas.

Na passagem do ano, é muito comum que as pessoas façam várias simpatias, buscando mudanças para melhor: comer lentilha, guardar os caroços da uva, pular 7 ondas, usar calcinha de uma determinada cor, etc., como forma até de estimularem a si mesmas a alcançar suas metas no próximo ano. Mas, mais do que simpatias, é preciso entender que, de acordo com um ditado muito popular, “Se você faz sempre as mesmas coisas, você obterá sempre os mesmos resultados”. Portanto, se você quer mudar, você precisa ter novas atitudes e comportamentos para que a mudança realmente aconteça e que você possa concretizar suas promessas e planos no ano que vai chegar.

Dra Olga Tessari – Psicóloga, Psicoterapeuta, Pesquisadora, Palestrante, Escritora e Consultora Comportamental. Autora dos livros “Dirija a sua vida sem medo” e “Amor X Dor”. Mantém seu próprio site na Internet há mais de 17 anos com mais de mil páginas e mais de 100 milhões de visitantes, sobre problemas que afetam o seu dia a dia e a sua qualidade de vida, apontando caminhos para resolvê-los. Visite o site: www.olgatessari.com

%d blogueiros gostam disto: