Pin It

Preposições na comunicação oral: Seja mais natural!

[Revista Digital] Preposições na comunicação oral: Seja mais natural! | Márcia Bonamin

Você deve conhecer as preposições mais comuns na língua inglesa, não? Quem sabe aquelas que, em geral, são traduzidas como “em” (in, on, at) ou outras, tais como in/out (dentro/fora); about (sobre/acerca de); up/down (para cima/para baixo); on/off (liga/desliga); dentre muitas outras.

Muitas vezes, esses itens gramaticais podem ser empregados com maior segurança, pois se assemelham ao uso em Português. Exemplo: The pen is in the box, not out of it (A caneta está dentro da caixa, não fora dela).

Entretanto, em geral, o emprego das preposições é idiomático, ou seja, sua tradução, em contexto, muitas vezes não tem o mesmo sentido isoladamente. Vamos testar?

 

Que preposição você escolheria para completar essa expressão?

I’m sorry, but Mr. Oliveira is (in, on, at) the phone and Ms. Silva isn’t (is, on, at) her desk.

(veja resposta ao final do artigo)

 

Bem, o assunto é extenso. Então, vou comentar o uso das preposições em vários contextos num próximo artigo.

 

Aqui, vou me concentrar no uso desses elementos no discurso oral. São expressões usualmente informais, as quais tornam a comunicação mais natural.

 

*Uso em contextos mais pessoais

 

EXPRESSÃO PREPOSICIONAL EXEMPLO TRADUÇÃO
*up to What are you up to? O que você está fazendo?

O que você quer fazer?

*to be off It’s late. I’m off. Está tarde. Tenho que ir.
*to be into I’m really into the Beatles. I know everything about them and have all their CD’s. Eu realmente amo os Beatles. Sei tudo sobre eles e tenho todos seus CD’s.
*out of the blue The sun was shining, but then it a heavy rain started out of the blue. O sol brilhava, mas, então, de repente, caiu uma chuva pesada.
to be in It’s a good proposal. I’m in. É uma boa proposta. Eu aceito/”tô dentro”.
to be out US$ 10,000? No way. I’m out. US$ 10,000? De jeito nenhum. “Tô fora”.
to be after (someone) I’m glad you’ve called boss.

I’ve been after you all day long.

Que bom que você ligou, chefe. Estive atrás de você o dia todo.
to be for (something)

to be against (something)

Are you for or against the use of cell phone by small children? Você é a favor ou contra o uso de telefones celulares por crianças pequenas?
off and on = sometimes –Do you always write reports?

–Not usually. Off and on.

 

Você sempre escreve relatórios? Normalmente não. De vez em quando.
off the record It is not OK yet, but someone told me, off the record, that the company will close. Ainda não é certo, mas alguém me disse, extraoficialmente, que a empresa vai fechar.
for a living What do you do for a living?

Are you a Secretary?

Qual é a sua profissão? Você é Secretária?
for good (forever) That file was lost for good. Aquele arquivo foi perdido para sempre.
out of work He’s been out of work for a while. Ele está desempregado faz um tempinho.
in no time (quickly) My boss needs this report made in no time. Meu chefe precisa que o relatório seja feito rapidamente.
in trouble If I don’t find that document, I’ll be in trouble. Se eu não achar aquele documento, vou ter problemas.
by heart My Manager knows all of our customers’ phone numbers by heart. Meu Gerente sabe o telefone de todos os nossos clientes de cor.
from scratch The computer didn’t save my composition. Now I have to start from scratch. O computador não salvou minha redação. Agora tenho que começar do início.

 

Convém observar que geralmente há um termo equivalente mais formal para essas expressões. Por exemplo: ao invés de out of work, você poderia dizer “unemployed”. Também ao invés de to be in você poderia dizer “accept”, e isso se aplica aos demais termos listados, também. Entretanto, o uso das expressões citadas vai tornar a conversa mais adequada, do ponto de vista da oralidade, e você não vai parecer um “livro falante” como já me disseram um dia (porque eu queria falar tudo certinho (sic!)).

Isso dito, I’m off, but not for good. A gente se encontra num próximo artigo!

Resposta: I’m sorry, but Mr. Oliveira is (in, on, at) the phone and Ms. Silva isn’t (is, on, at) her desk.

Marcia Costa Bonanim
Professora Língua Inglesa Ensino Superior
Mestre em Linguística Aplicada ao
Ensino de Línguas–PUCSP
Ex-Secretária Executiva Bilíngue
E-mail: bonamin@uol.com.br

(Visited 12 times, 1 visits today)
%d blogueiros gostam disto: