Pin It

Oração do Tempo | Executiva News | Secretariado Executivo

Por seres tão inventivo

E pareceres contínuo

Tempo Tempo Tempo Tempo

És um dos deuses mais lindos

Tempo Tempo Tempo Tempo”

Com a composição de Caetano Veloso, vamos neste mês nos render à poesia.

Atualmente, ao falarmos em tempo, sentimos o ranger de dentes, o incômodo, a intolerância e a justificativa. Somos seres que vivemos em tempo, sem tempo, por tempo e subjugando o que de mais valia nos é ofertado. Sabemos que o tudo e o todo fazem parte da nossa história, como pequenos pedaços de nós mesmos. Juntamos e fazemos nossa vida e nosso tempo. Redundantemente me pego em uma tarde pensando em um documentário que muito reflete nossas amarguras, anseios e verdades: “Quanto tempo o tempo tem” (Netflix, 2015).

Quando finalizei, me vi cantando a música, pois, em contrapartida, ele, o tempo, continua sendo nosso mestre, nosso condutor e nosso maior ensinamento.

“De modo que o meu espírito

Ganhe um brilho definido

Tempo Tempo Tempo Tempo

E eu espalhe benefícios

Tempo Tempo Tempo Tempo”

Em comemoração ao mês do profissional de Secretariado, minha reflexão ronda o nosso tempo, o nosso momento e, claro, o momento que o Secretariado vive.

Nós, profissionais, e ainda todos aqueles que ainda ingressarão na carreira, escutarão e muito demandarão por ele. Somos e seremos sempre os gestores do tempo de nossos executivos, de seus compromissos, dos resultados de uma empresa e, claro, do momento que criamos para gerar ainda mais negócios. Que fazemos algo ser mais do que um simples café, que propomos experiências aos que juntos estamos e trabalhamos. Somos os perfeitos magos de um tempo que não existe: brifamos, marcamos, conduzimos e estamos com o ponto marcado quando, após o compromisso, vemos nossos executivos “com negócio fechado”. Amamos o tempo e o gerenciamento que fazemos dele. Sejamos, nós e ele, para sempre sócios, amantes e vivendo o tempo surreal que o corporativismo nos confere. Que seja ele nossa ferramenta para que dele “se espalhe benefícios e se ganhe brilho”.

Ainda assim acredito

Ser possível reunirmo-nos

Tempo, Tempo, Tempo, Tempo

Num outro nível de vínculo

Tempo, Tempo, Tempo, Tempo

Um movimento muito forte acontece hoje na área de Secretariado. Isso é sabido. Lidamos com toda sorte de profissionais. Profissionais que querem falar, acreditar, multiplicar e, claro, querem reconhecimento. Até porque, pelos ensinamentos de Maslow, é isto que buscamos incessantemente.

Criando esta força, em torno de nós mesmos, dedicamos tempo às nossas crenças de multiplicação de conhecimento, de forma a construir cada vez mais um elo corpóreo, advindo de uma potente profissão que corre e recorre ao outro. Pretende averiguação e autoexame, mas não anda de mãos dadas com o seu mais próximo: o outro profissional de mesma formação e conhecimento. Gerando mais credibilidade para a massa que está por aí, com a mesma perspectiva de que somos, mais um para atender ao telefone. Se eu lhe reconheço como Secretária ou Secretário, eu me reconheço, pois, se não me vejo em você, não estou me vendo, nem alinhando nossos desejos aos olhos que querem crescer no Secretariado. Vamos ter tempo para deixar este legado de inveja, inversão de valores e condescendência social? Vamos dar tempo para que os vampiros com coroa da realeza continuem buscando sombra, água fresca e “podium” de um faz nada de novo. Criando a consciência que devemos nos abraçar e trocar energias, mas segrego meu grupo do todo, que ainda não compra produtos sofisticados e mal, muito mal vendidos? Seremos as donas ou donos, do tempo de que vivemos em uma corte, e não exclusivamente o retrato de uma profissão crescente, de poder secundário, decisões precisas, verdadeiras e concretas, aquela que só um profissional de Secretariado pode fazê-lo. Seguir em frente, olhando um futuro, ainda que ele não exista, onde será possível nos reunirmos, assim acredito, comemorando um nível de vínculo para celebrar o tempo que temos no agora.

Em verdade, quando falamos e tocamos o tempo, ele já passou!

O que se fizera, não é aquilo que acontece agora. O tempo é crucial detentor de tudo o que queremos fazer, ser, esclarecer e vivenciar.

Ser profissional de Secretariado, hoje, requer bem mais que qualquer tecnicidade exposta. Precisamos gerir o que o outro faz de forma a propagar o quanto aquele tempo é valioso, e, ainda, ser a pessoa que é tempo, doa tempo, escuta, troca ou compartilha experiências sobre os mais variados assuntos. Ter o tempo para os outros, necessariamente o faz um profissional mais humanizado, menos mecanizado e menos, muito menos arrogante e despreparado, comportamentalmente falando. Confira tempo ao seu preparo comportamental, veja o outro, tenha tempo para educação, para a filantropia corporativa, para a tão amistosa condição de não se sentir uma pessoa acima de qualquer outra.

O tempo do Secretariado do futuro será otimizado por todas as tecnologias que hoje vemos e temos ao alcance das mãos, e sabemos que esta manobra exponencialmente aumentará de acordo com nossas descobertas e ganhos neste sentido.

Quanto mais tempo precisaremos para acessar e resolver as banalidades do dia a dia? Nenhum, pois um clique e o “touch” estão financiando nossas idas e vindas de tarefas menos práticas e mais burocráticas. Podemos viver abreviando todas as nossas mais simples incumbências. Logo, com isto, fica sublime a solicitação do tempo para que tenhamos mais tempo conosco e com o próximo. O seu tempo não o fará mais inteligente que outros, mas, certamente, sucumbirá, caso você não utilize o tempo com sabedoria e muito cuidado. Como é acordar e ficar com seu tempo a mercê do outro? Quanto custa não ver o tempo como concorrente? Usar inutilmente seu tempo, com corriqueiras atividades demonstrando aquele mesmo sentido de todo o passado? Quantas vezes pensamos que vendemos para nossas empresas nosso maior bem: nosso tempo.

A rede social, muito sorrateiramente, tira-nos o momento que vivemos agora. O agora, a perda de tempo e a nossa preparação em uma de nossas navegações, faz com que pensemos somente no que seremos daqui a pouco, e o que temos de palpável, o agora, escorreu em mais uma foto, para que possamos postar daqui 1 ou 2 horas. A mesma rede social nos mostra o quão intensa são as vidas das pessoas, que, daquele post, certamente viveram apenas 30 segundos. Pesquisa feita por neurocientistas de Harvard. Perdemos tempo projetando um futuro de fotos, com 30 segundos de vivência pura, mas que se passou.

O presente é a única coisa que temos efetivamente em nosso favor. E, neste, devemos concentrar nossa energia, nossa percepção e nossa vida. Ele é concreto e também efêmero.

Futuro é um tempo sem corpo. Apenas planejamento.

Nossa vida, como escutei um físico e cosmólogo argumentar certa vez, nada mais é que muitos pedaços de 5 centímetros. Vivemos 5, e depois mais 5, e logo depois mais 5. Na sequência, você consegue olhar e verificar uma grande métrica, onde aqueles minutos e minutos formaram sua vida. Como você utilizará os seus próximos 5 centímetros? Qual o tamanho, a métrica, régua, será construída a partir de cada momento que você vive?

Temos o agora e, com isto, façamos dele o ponto mais importante de tudo. Vivendo este agora, concretizando o hoje, atuando como protagonista deste atual momento. Assim, veremos que nossa construção do eu está mais forte que ontem, e que amanhã dependerá unicamente daquilo que você construiu hoje. Seja certo ou errado, não cabe o julgamento aqui, mas vale lembrar que o seu comportamento e atitude hoje é a sua parametrização, sua verdadeira condução para o futuro, ainda que este não exista.

Como uma despedida, vejo que temos muitas frentes de Secretariado atuando, apoiando, construindo e vislumbrando um “hoje” muito forte, com participações de pessoas que já estão trilhando este caminho há muito tempo, abrindo espaço exatamente para aqueles que querem a continuidade de um curso, uma profissão e uma carreira mais honesta. Por aí, um sem número de profissionais de Secretariado sedentos ao que hoje podemos ofertar, podemos compartilhar, e também no hoje que DEVEMOS contribuir com aquilo que se molda ao Secretariado. Ter a visão de profissional, de docente, de tutor e de mentor. Ser um referencial, como verdadeiras fontes de conhecimento e produção para aqueles que estão vindo ao encontro da profissão sólida e de eterna responsabilidade.

Minha frase final: aprendam com o tempo, assim como na condução de seu executivo. Vejam e analisem em quê seu tempo está focado, o quanto de tempo está sendo utilizado para o nada, o quanto seu profissionalismo está se desenvolvendo, ou, ao revés, estacionando com o tempo. COMO e QUANDO a sua execução de Secretariado está alinhada com os objetivos e juramentos em exercer a profissão dentro dos princípios da ética, da integridade, da honestidade e da lealdade; respeitar a Constituição Federal, o Código de Ética Profissional e as normas institucionais; buscar o aperfeiçoamento contínuo; contribuir, com o meu trabalho, para uma sociedade mais justa e mais humana.

Ressalto: honestidade, contribuição para sociedade mais justa e mais humana.

Dedique seu tempo, e seu tempo profissional, ao Secretariado mais firme, aguçado, aguerrido, e menos, bem menos, prostituído.

Texto: Executiva News Revista Digital – 17ª edição – Link: http://bit.ly/2jkW7Zi

Site: Executiva News Revista Digital – Link: http://executivanewsrevistadigital.com/

Artigo| Autor(a) |

Cora Fernanda de Faria Lima

Assistente Executiva | Escritora de artigos secretariais para administradores.com

Pós-graduanda em Psicologia Organizacional

Membro do COMSECDF

Palestrante do curso “Perfis Secretariais”

E-mail: cfarialima@hotmail.com

 

(Visited 12 times, 1 visits today)
%d blogueiros gostam disto: