Pin It

[Executiva News | Brand names | Márcia Bonamin

VOCÊ VAI FAZER UMA FOTOCÓPIA OU “TIRAR UMA XEROX”?

O uso da marca pelo produto

 

Usar a marca pelo produto não é somente um fenômeno nacional, mas parece ser uma tendência que encontramos pelo mundo. Aqui no Brasil, ainda pedimos um “Danone”, um “Bombril” ou “Maizena” para nos referir ao iogurte, a uma palha de aço ou ao amido de milho¹. E, se ainda tentarmos ser mais corretos ao nos referir a esses produtos em nosso local habitual de compras, podemos até correr o risco de não sermos entendidos!

Segundo especialistas, esse tipo de generalização ocorre basicamente por dois motivos: pela marca ser a primeira a introduzir o produto no mercado ou por fortalecer sua campanha de marketing, com ênfase no “branding”, ou seja, na gestão da marca. A visibilidade da marca também é evidenciada quando se trata de itens de alto consumo, tipo sabão em pó, cotonetes ou cola instantânea.

Nesse artigo, irei abordar as marcas que se sobrepõem à própria denominação do produto e que são utilizadas especialmente nos Estados Unidos e no Reino Unido, embora muitas também sejam compreendidas aqui em nosso país.

Vamos iniciar pela área corporativa. Aí temos, naturalmente, os programas da Microsoft no topo da lista, tais como PowerPoint (Programa de apresentações) e Excel (Aplicativo para criação de planilhas eletrônicas). Pois é, será que ainda alguém pergunta: “Você poderia enviar o arquivo de seu ‘programa de apresentações’ ou prefere pedir que enviemos o “PowerPoint..?”. Outros usos bem populares também são o “Google” (Programa buscador da Internet) ou o “Photoshop” (Programa de manipulação de fotos). E você sabe qual é a origem do termo “app”, que entendemos ser programas que baixamos em nosso celular? Esses aplicativos advém da abreviação do fabricante “Apple”, mas tiveram seu uso tão difundido que se desvincularam da sua criadora original e se tornaram um termo de uso geral.

Na área de negócios, podemos citar muitos outros exemplos, tais como: “Xerox” (Fotocópia), “Scotch Tape” (Fita adesiva ou fita “Durex”), “Post-it” (Adesivo removível), “Sharpie” (Marcador permanente), “Wite-out” (Corretor líquido ou “branquinho”. É também conhecido como “Tipp-Ex” no Reino Unido), “Memory Stick” (Dispositivo de armazenagem de dados portátil ou o nosso conhecido “pen drive”²), ”Biro” (caneta esferográfica ou caneta “Bic”, uso no Reino Unido).

Fiz uma pequena lista de outros produtos utilizados no dia a dia. Surpreenda-se!

Marca Produto Introduzido em
Kleenex Lenço de papel 1924
Escalator Escada rolante 1900
Popsicle Sorvete de palito 1905
Laundromat Lavanderia automática 1940
Aspirin Comprimido de acido acetilsalicílico 1897
Tylenol Paracetamol 1953
Kerosen Óleo de parafina 1854
Jacuzzi Banheira com água aquecida 1956
Jeep SUV (veículo utilitário esportivo) 1940
Rollerblades Skates in-line 1980
Velcro Prendedor removível 1955
Ping Pong Tênis de mesa 1901
Zipper Prendedor separável 1917
Band-Aid Curativo adesivo 1920
Jet-Ski Veículo aquático pessoal 1973
*Coke Coca-Cola (*Em algumas partes dos Estados Unidos, refere-se a qualquer refrigerante gasoso) 1886
Q-tips Cotonetes 1926
Tupperware Recipiente plástico 1946
Styrofoam Isopor 1947
Pritt stick Cola em bastão ou “cola pritt” 1967

 

Como você pode ter notado, muitos desses produtos são quase centenários e se firmaram como marcas, especialmente em períodos em que a concorrência não era tão acirrada, como nos tempos atuais. De qualquer modo, essas marcas são tão populares que muitas vezes é difícil até saber qual seria o nome real do produto! Portanto, no âmbito corporativo, em especial, é bom estarmos sempre atentos.

Assim, se algum estrangeiro lhe pedir um “Kleenex” e um “Tylenol” saiba que, possivelmente, ele/ela deva estar resfriado/a. E, se a demanda for durante uma reunião, quem sabe haverá necessidade de um “Scotch tape”, “Wite-out”, “Sharpie” ou “Memory stick”. Espero que a leitura deste artigo possa lhe ajudar nesse sentido, mas você pode ainda “dar um Google” para compreender o que foi lhe foi solicitado e atender o executivo.

Ficaram curiosos? Bem, se quiserem saber mais sobre outras marcas que viraram sinônimo de produtos, há vários artigos na Internet sobre o assunto. A Wikipédia, em especial, tem uma lista extensa.

E lembrem-se: se tiverem alguma sugestão de temas que poderão ser desenvolvidos nessa coluna, escrevam para mim: bonamin@uol.com.br.

 

Márcia Bonamin

Notas do Editor:

¹alimento farináceo também conhecido como “maisena”, com “s”.

²dispositivo de memória RAM (Random Access Memory) também conhecido como “USB flash drive”.

 

 

 

(Visited 22 times, 1 visits today)
%d blogueiros gostam disto: